quinta-feira, 2 de julho de 2009

Era ela que prevenia os coelhos e os veados da chegada dos caçadores...

Faz hoje cinco anos que partiu a nossa Sophia. Gosto de TODA a sua obra sem excepção, mas encanta-me de um modo especial A Fada Oriana que deveria ser lida por todas as crianças e adultos. Tenho uma certa tendência natural (e bastante infantil, diga-se de passagem) para me identificar com personagens de romances e histórias e assumir durante algum (pouco) tempo a identidade em causa. Ainda há uns dois anos a minha frase de apresentação de todos os Messengeres era :"...era ela que prevenia os coelhos e os veados da chegada dos caçadores..."

3 comentários:

Luisa Moreira disse...

Era uma vez uma fada chamada Oriana.

Era bonita e boa. Ela guardava uma floresta que lhe tinha sido entregue pela rainha das fadas. Ela cuidava dos animais, das plantas, dos homens. Mas ela tinha um carinho especial pela velha que vivia sozinha. Ajudava-a a limpar a casa, a fazer o café, a pôr o açúcar e também a ajudava a transportar os paus que ela ia vender à cidade....................
.........................

Lindo, lindo

Zoe disse...

tão bonito que até faz impressão...

Anónimo disse...

Estamos juntos, gosto e continuarei a gostar d’grande Sophia. Lembro-me dos contos com uma semântica ontológica, lembro-me das suas personagens expectantes e mágicas.
Um dia encontrei-a na UCP, no fim da sua vida, Sophia já falava pouco mas no seu andar e olhar relia-se mundo com DOR: estavam todas as personagens dos seus contos presentes no seu simples olhar. Não me esquecerei de tanta vida, dessa vida que se nega aos poucos em prole de VIDA.
Pedro Maximino