segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Casamentos e adopções/ Continuação

É curioso ouvir um daqueles chamados foruns de ouvintes e ouvir os argumentos contra o casamento de pessoas do mesmo sexo. As ideias são muito primariozinhas e facilmente desmontáveis: the number one é que é contra-natura. É um tipo de argumento oriundo normalmente de um determinado grupo que se está positivamente lixando para a natureza: não são capazes de reciclar uma garrafa de plástico, utilizam o carro para fazer 300 m, adoram motas de água, acimentam o quintal e o jardim, e o plástico e as pilhas são os maiores amigos deles, no entanto, quando lhes serve vão à natureza buscar argumentos. Contra-natura, essa é boa, demonstra que nunca viram o National Geographic, ou nunca foram à janela... Estão estimadas mais de 400 espécies no mundo animal com comportamentos homosexuais! Um dia destes quando gentilmente explicava a uma pessoa estes comportamentos entre animais, ela respondeu-me: Ah, Mas isso são irracionais! Então os irracionais podem ser homossexuais e os racionais não? Mas, então, afinal em que ficamos? Contra-natura não devem ser, porque a natura farta-se de brincar...
[Já agora eu já n suporto a definição aristotélica do homem é um animal racional, aliás os conceitos de essência e existência aristotélicos estão totalmente fora de moda. Na próxima vez que alguém me falar de racionais para um lado, irracionais para o outro, não respondo por mim...]
Voltando à vaca fria, outro argumento absolutamente hilarieante contra o casamento gay é que essas pessoas estão preocupadas com a extinção da raça tuga!!!!!!! é que sendo a base da familia a procriação, se a familia não puder procriar acaba-se uma nação, um povo! Então, seria de lhes perguntar que andaram a fazer os heterosexuais, pois em 2008 o numero de óbitos foi superior ao número de nascimentos. Mesmo não podendo adoptar, estas alminhas nunca ouviram falar de inseminação artificial, barrigas de aluguer, bebés-proveta, procriação medicamente assistida, adopção em nome individual? Fosse eu lésbica, milionária e com uma mansão em Malibu, faria exactamente o que fez Jodie Foster, que recorreu à inseminação artificial para os seus dois filhos, esteve mesmo muito preocupada com leis e barreiras legais de impedimento à adopções por casais homosexuais!! Ou, se fosse homem faria como Ricky Martin: teve dois filhos gémeos recorrendo a barriga de aluguer, o que alás muitos casais hetero fazem. Portanto, o que está aqui em causa, não é o conceito de família, mas sim um novo conceito de família. E, disso as pessoas têm medo, muito medo.
E, para acabar só queria dizer mais uma coisa. Estão os ditos cujos acima citados já andam muito preocupados com o equilíbrio emocional das crianças, com a discrimação que vão sofrer nas escolas e escolinhas com dois pais e duas mães. Se estivessem realmente preocupados não prefeririam que elas vivessem em orfanatos, ao invés de serem adoptadas por homosexuais. Pois é, que pena que essas santas criaturinhas nunca se tivessem preocupado, com milhares de mães solteiras, enganadas e largadas grávidas, e de crianças que foram criadas por uma mãe e uma tia, uma mãe e duas tias, uma empregada e uma patroa que em geral se tornava madrinha, quem não conhece casos destes, do tempo em que os homens podiam fugir à vontade e nada lhes acontecia, no tempo dos filhos de pai incógnito. Onde estavam essas santas alminhas que não se preocuparam com essas crianças criadas por gineceus inteiros? 

2 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Esses programas de que fala são um bom retrato do país. Quem vive em Lisboa ou no Porto, só saindo de casa para viajar para o estrangeiro ou ir ao Algarve, fala normalmente de um país que não conhece. Atrasado, inculto, machão, homofóbico e, acima de tudo,muito conservador. E, como bem diz no final, um país de gente muito distraída, um eufemismo para hipócrita.

Zoe disse...

ultimamente só tenho ido trabalhar à tarde,e tenho ouvido bastantes foruns de ouvintes, mas quando escrevi este post, também estava a pensar em pessoas que eu conheço!!!!!!!!!!!!!help!!!!!
conheço algumas dessas crianças, agora adultas criadas só por mulheres, por isso chateiam-me esses argumentos.
a juntar ao atrasado, inculto, machão, homofóbico falta o racista e xenófobo!
cumprimentos
zoe