segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Mégui

Cortar as unhas à minha cadela é sempre uma tarefa árdua, morosa e complicadérrima, pois ela assim que vê o alicate __ainda eu não lhe tendo tocado__, começa a ganir como se eu estivesse a fazer-lhe sei lá o quê. E, guincha e gane muito alto. Claro que vou adiando, adiando, mas há um dia em que não dá mais para deixar para amanhã, pois as unhas já começam a enrolar e ela pode enredar-se nas malhas das camisolas velhas que lhe servem de cama e partir os seus ossinhos frágeis. Foi hoje, ganiu, encolheu as patas, escondeu-as debaixo do corpo, eu sei lá, até que sem querer e sem saber como lhe devo ter atingido algum nervo ou cortado uma almofadinha, porque aquilo foi sangue que nunca mais acabou, que ela lambeu durante cerca de uma hora sem me deixar chegar perto para lhe tratar a ferida. Só quando o sangue já tinha estancado e ela já se tinha lavado me deixou aproximar e fazer uma espécie de penso com ligadura. Senti-me desajeitada e estúpida, mas, compreendi em profundidade o sentido da expressão "lamber as feridas".

7 comentários:

A Lupa de alguém disse...

Tadinha, fiquei com pena por saber que mesmo antes do facto começar, ela já estar a ganir...e como fez ferida para a próxima ainda vai custar mais. Mas agora com uns miminhos ela fica feliz de novo!

Zoe disse...

pois é lupinha, agora na próxima vez que ela vir o alicate é que vai ser ganir...
mas, hoje já está bem disposta, a minha cadela é uma sobrevivente.
até breve, se calhar no modelo de entrecampos...(eu bem quero saber...)

Turmalina disse...

Afff...desculpa...já tô chegando e logo defendendo a Mégui...
Por favor Zoe, não corte mais as unhas dela...eu sei que ela vai arranhar aquela sua porta recém pintada, que vai desfiar o tecido do sofá novo...mas nada disso é mais importante do que ela, não é?
Beijinhos prá Mégui e pra vc...
Espero que não fique sentida com o meu comentário :o)

Zoe disse...

viva turmalina
quem defende os animais conquista de imediato o meu coração, como poderia ficar sentida??
só lhe corto as unhas quando começam a revirar a ponto de se cravarem nas almofadinhas ou de ela se enrodilhar nas camisolas velhas. não tenho preocupações de sofás ou portas, turmalina, tenho seis gatos em casa!!!!!
além disso a mégui tem pouca mobilidade, é paralítica das patas traseiras e além disso 1/3 dessas patas já foi amputado porque as pontas se partiram, mas, é uma cadela cheia de vida, caprichosa e voluntariosa, tenho um post sobre ela, vou procurá-lo e depois digo-lhe
um abraço
zoe

Turmalina disse...

Oi Zoe....
Adorei a visita...e agora, mais do que nunca sou super fã da Mégui!!!
E agora pude tb compreender porque corta-lhe as unhas...mas será que não dá para lixá-las??? Putz, chata eu, né? :o)
E sem saber eu já ia julgando-lhe um pouquinho mal...e olha que eu vivo tentando não julgar o próximo...ai,ai,ai,coisa de gente impulsiva isso viu?
Perdão...
Foi um rompante apaixonado :o)
Bjos fofos!!!

Zoe disse...

oi turmalina,
está perdoada!
quando fala em lixar as unhas, quer dizer limar?
tenho um post sobre a Mégui em Julho em que conto a história dela e uma amigo meu que lhe fez um poema. é uma sobrevivente!
lambidelas da Mégui
zoe

Turmalina disse...

Sim, Zoe, limar mas com lixa grossa, não com lima de metal :o)
Bjos prá vc e prá Mégui