domingo, 9 de agosto de 2009

Balada da Praia dos Cães


Arrepiam-me os funerais em directo, a exposição da dor, a extracção de declarações aos amigos, conhecidos e populares à porta das igrejas ou do Palácio das Galveias, e o aproveitamento da morte para promoção da imagem, como Santana Lopes que ainda conseguiu dar autógrafos como o revelaria uma "popular".
Não seria mais bonito como homenagem transmitirem um Zip Zip, uma Visita da Cornélia, uma peça ou o belíssimo Balada da Praia dos Cães?

3 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Concordo plenamente. Apesar da grandeza do Raul,a transmissão em directo não me parece a melhor maneira de lhe prestar homenagem.

Luisa Moreira disse...

Achei mórbido, quando mostraram a chaminé do forno crematório quando deitava fumo preto.

Zoe disse...

ah sim, luisa,isso também me chocou imenso, que horror, que horror,os funerais em directo, os repórteres a arrancarem declarações dos amigos