terça-feira, 4 de agosto de 2009

Adeus, Brigitte

Desaparecida a 17 de Julho, soubemos hoje por uns trabalhadores que limpavam um quintal contíguo à nossa praceta que ela já está no Céu dos Gatos. Ia a caminho dos Vets buscar o anti-viral para o Preto Cabeçudo quando soube da notícia e falei nisso à vet, que aliás já tinha previsto tal desfecho, pois a infecção grave no útero __piómetra__, de que ela padecia, podia a qualquer momento "fechar" e causar-lhe a morte. Foi morrer ao quintal onde tinha nascido há dois anos. Gostava de passar o tempo encarrapitada em cima das árvores onde era capaz de dormir durante horas. No Inverno preferia os motores dos carros. Mas, tenho muitas saudades daquelas patinhas pretas a correr na minha direcção ou a descer das árvores assim que me via.

4 comentários:

WOLKENGEDANKEN disse...

Mas que tristeza, outro gatinho morto !! Quantos bichinhos tens ?

Zoe disse...

wolk
em casa __moro num apartamento__ tenho seis gatos ( que nunca vão à rua)e uma cadela, mas também alimento gatos de rua, que também têm nomes. A brigitte nasceu e viveu na rua. estes gatos nunca se deixam apanhar ou que nos aproximemos muito. aqueles que já tiveram uma casa e foram abandonados, deixam-se apanhar, pegar ao colo, tratar, como foi o caso do preto cabeçudo.
os gatos de rua têm vidas muito curtas, estão sujeitos a muitas doenças e perigos.

Luisa Moreira disse...

Zoe,
Pelo menos sabe concretamente que a Brigitte morreu, já se sabia, mas como e onde é que havia dúvidas.
Vida curta mesmo.

Zoe disse...

sim, de certo modo consola saber que não ficou despedaçada pelo motor de um carro,ou o focinho de um cão.
conseguiu chegar ao quintal, escolher um cantinho e partir em paz.
os gatos de rua têm mesmo uma vida muito curta,habituamo-nos,afeiçoamo-nos muito a eles e depois temos grandes tristezas