terça-feira, 22 de setembro de 2009

Escutas e lobinhos

Quando ontem coloquei a meia dúzia de linhas sobre as escutas em Belém, estava longe de saber que o PR iria demitir o seu assessor Fernando Lima. Sempre achei esta história totalmente ridícula e rocambolesca, sem ponta por onde se lhe pegar.
A atitude do PR, silenciosa e omissa, lançou um clima de suspeição sobre o governo e foi base da campanha eleitoral de MFL que caiu por terra. Resta saber se esta atitude foi consciente ou inconsciente, embora me incline para a não-inocência do PR. Aquele ar de sonso e de idoneidade política à prova de bala, não me convencem nem enganam. Penso que o bode expiatório só apareceu para que o PR continue com aquele ar de santinho político, impoluto, que nunca se engana e raramente tem dúvidas. Ou seria ao contrário?
PS: Ainda sem computador nem internet em casa, já tenho saudades de ler os meus blogues preferidos!

2 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Faltam ainda algumas peças no "puzzle", mas estou consigo. Custa-me muito a acreditar que o PR não soubesse de nada...

Zoe disse...

o PR é um sonso, na escola, no liceu e na universidade devia fazê-las todas pela calada...